31 de outubro de 2010

Tá Reclamando de que?

Em pleno dia de votação p/ segundo turno, me reservo a postar o seguinte:

Tá Reclamando de que?

Tá Reclamando do Lula? do Serra? da Dilma? do Arrruda? do Sarney? do Collor? Do Renan? do Palocci? do Delubio? Da Roseanne Sarney? Dos politicos distritais de Brasilia? do Jucá? do Kassab? dos mais 300 picaretas do Congresso?



Brasileiro Reclama De Quê?

O Brasileiro é assim:

1. - Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.

2. - Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.

3. - Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.

4. - Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, e até dentadura.

5. - Fala no celular enquanto dirige.

6. - Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento.

7. - Para em filas duplas, triplas em frente às escolas.

8. - Viola a lei do silêncio.

9. - Dirige após consumir bebida alcoólica.

10. - Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas
desculpas.

11. - Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao
trabalho.

12. - Faz " gato " de luz, de água e de tv a cabo.

13. - Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado,
muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.

14. - Compra recibo para abater na declaração do imposto de
renda para pagar menos imposto.

15. - Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10
pede nota fiscal de 20.

16. - Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.

17. - Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se
fosse pouco rodado.

18. - Compra produtos pirata com a plena consciência de que são
pirata.

19. - Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.

20. - Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da
roleta do ônibus, sem pagar passagem.

21. - Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.

22. - Freqüenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho.

23. - Leva das empresas onde trabalha, pequenos objetos como
clipes, envelopes, canetas, lápis.... como se isso não fosse roubo.

24. - Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que
recebe das empresas onde trabalha.

25. - Falsifica tudo, tudo mesmo... só não falsifica aquilo que
ainda não foi inventado.

26. - Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o
fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.

27. - Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes
não devolve.

E quer que os políticos sejam honestos...

Esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo ou não?

"Fala-se tanto da necessidade deixar um planeta melhor para os nossos filhos e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores (educados, honestos, dignos, éticos, responsáveis) para o nosso planeta, através dos nossos exemplos..."

Brasileiro reclama de quê, afinal?

7 de setembro de 2010

Quando você será brasileiro

Se você puder conservar seu bom senso e a calma, um Brasil todo aderirá para que o errado seja você.
Se você puder crer com toda a força d'alma, quando ninguém já acredita em ninguém.
Se diante da intolerância e da corrupção, você não puder suportar tamanho calvário.
Se você conseguir ser indiferente em troca aos que lhe dão rancor.
Se você puder esperar sem cansar a esperança, sonhar, mas conservar-se acima dos seus sonhos.
Se você puder encarar a fé de um dia, prender ladrões no erário e policiais canalhas e, ainda sim, resistir à raiva ou a vergonha de tantas bandalhas, onde escândalos não tiram políticos da eleição.
Se você puder encarar os impostores da República, que se contam aos montes.
Se, constrangido com o norte esquecido, você puder conviver com os reis do pedaço, onde só vale quem tem e conservar a humildade e a ironia de "quem não deve não teme", mas teme começar a dever.
Se você puder arriscar todos seus haveres num voto para presidente, que estimule sua crença em dignidade, quando presidentes mentem, apedrejam e se tornam amigos de colegas inocentes.
Se você puder renovar o esforço a pulso firme e defender o ficha limpa e, choques de ordem;
Se, vivendo entre lobos famintos e políticos analfabetos, compreender a desigualdade que envergonha e humilha e conservar sua independência e, decidir entre o bom e o duvidoso, então o país inteiro será seu!
E, feito isto, o novo irá iluminar a sua caminhada na determinação de que novos anos estão por vir.
Sem medo, alegre-se, pois então com certeza você será um brasileiro.
Grite sua independência ou que se cumpra a sina da morte gritada por D. Pedro!

Feliz 07 de Setembro, feriado da Independência do Brasil.

23 de junho de 2010

Uma breve e superficial análise do governo Lula

Lula, que não entende nada de sociologia, levou32 milhões de miseráveis e pobres à condição de consumidores; que também não entende de economia; pagou as contas de FHC, zerou a dívida com o FMI e ainda empresta algum aos ricos. Lula, o analfabeto, que não entende de educação, criou mais escolas e universidades que seus antecessores juntos (14 universidades públicas e estendeu mais de 40 campi) e ainda criou o PROUNI, que leva o filho do pobre à universidade (meio milhão de bolsas para pobres em escolas particulares).

Lula, que não entende nada de finanças nem de contas públicas, elevou o salário mínimo de 64 para mais de 291 dólares (valores de Janeiro de 2010) e não quebrou a previdência, como queria FHC. Lula, que não entende de psicologia, levantou o moral da nação e disse que o Brasil está melhor que o mundo. Embora o PIG – Partido da Imprensa Golpista, que entende de tudo, diga que não.

Lula, que não entende nada de Engenharia, nem de mecânica, mecatrônica, nem de nada, reabilitou o Proálcool, acreditou no biodiesel e levou o país à liderança mundial de combustíveis renováveis (eu disse renováveis, e não fósseis) – maior programa de energia alternativa ao petróleo do planeta. Lula, que não entende nada de política, mudou os paradigmas mundiais e colocou o Brasil na liderança dos países emergentes, passou a ser respeitado e enterrou o G-8, criando assim o G-20.

Lula, que não é conciliador e nem entende de política externa, foi um sindicalista! Mandou às favas a ALCA, olhou para os parceiros do sul, especialmente os vizinhos aqui da América Latina, onde exerce liderança absoluta sem ser imperialista. Tem fácil trânsito junto a Chaves, Fidel, Obama, Evo, etc. Bobo que é, cedeu a tudo e a todos.

Lula, que não entende de mulher nem de negro, colocou o primeiro negro no Supremo (desmoralizado por brancos), uma mulher cargo de primeira ministra-chefe da Casa Civil, e que pode, inclusive, fazê-la sua sucessora. Lula, que não entende de etiqueta, sentou ao lado da rainha (a convite dela) e afrontou a nossa fidalguia branca de lentes azuis.

Lula, que não entende de desenvolvimento, nunca ouviu falar em Keynes, criou o PAC; antes mesmo que o mundo inteiro dissesse que é hora de o Estado investir; hoje o PAC é um amortecedor da crise. Lula, que não entende de crise, mandou baixar o IPI e levou a indústria automobilística a bater recorde no trimestre (como também na linha branca de eletrodomésticos).

Lula, que não entende português nem outra língua, tem influência entre os líderes mundiais; é respeitado e citado entre as pessoas mais poderosas e influentes do mundo atual (o melhor e mais influente do mundo, segundo Le Monde, Times, News Week, Financial Times e outros).

Lula, que não entende nada de sindicato, pois era apenas um agitador, é influente perante o presidente da AFL-CIO (American Federation Labor-Central Industrial Congress –Congresso Central de Trabalhadores das Indústrias dos Estados Unidos, e entra na Casa Branca com credencial de negociador, tendo fácil acesso ao Presidente.

Lula, que não entende nada de geografia, pois não sabe interpretar um mapa, é autor da maior mudança geopolítica das Américas na história.

Lula, que não entende nada de diplomacia internacional, pois nunca estará preparado, age com sabedoria em todas as frentes e se torna interlocutor universal.

Lula, que não entende nada de história, pois é apenas um locutor de bravatas, faz história e será lembrado por um grande legado dentro e fora do Brasil.
Lula, que não entende nada de conflitos armados nem de guerra, pois é um pacifista ingênuo, já é cotado pelos palestinos para dialogar com Israel e a lançar-se a uma vaga no Conselho da ONU.

Enfim, se Lula é tão ruim assim, por que ninguém fez tudo isso antes?

(Créditos a Pedro Lima).

20 de maio de 2010

Considerações sobre o Ficha Limpa

Considerações após assistir em plena tarde de quarta-feira, ao vivo pela TV Senado, à votação do Projeto Ficha Limpa pelo Senado:

Primeiro, vamos explicar como um Projeto de Lei se transforma em lei:
É bem simples, siga o raciocínio para não se perder:

FASE DA CÂMARA (casa iniciadora)
1) O projeto é apresentando em Sessão Plenária;
2) Pela numeração, é despachado às Comissões competentes;
3) Haverão 40 sessões (tem-se um prazo de 5 sessões para o Projeto de Lei receber emendas.. vms imaginar que o projeto de lei não tem emendas)
4) É designado um relator
5)Se não houver emendas, o Projeto de Lei estará pronto para inclusão na pauta de Reunião da Comissão de Constituição de Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados.
6) Na Comissão: Discussão e votação do projeto e parecer do relator
7) Projeto de Lei Aprovado: Prazo para interposição de recurso: 5 sessões. (vms imaginar que não tivemos recurso)
8) A comissão elabora e vota a redação final.
9) Projeto de lei aprovado pela Câmara dos Deputados é encaminhado ao Senado Federal (Congresso Nacional = Câmara dos Deputados + Senado Federal)

FASE DO SENADO (casa revisora)
10) Leitura em Plenário. Recebe a sigla PLC (Projeto de Lei Complementar) e novo número despachado à Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal.
11) Comissão: Segue tramitação, exceto os prazos de emendas e será apreciado pelo Plenário. Discussão e votação, turno único.
12) Projeto aprovado sem alterações. (Se for aprovado com alterações, o Projeto retorna à Câmara dos Deputados, que irá apreciar as mudanças, despachar às Comissões, designar relator, dar parecer favorável ou contrário...)
13)Encaminhado à sanção do Presidente da República, que poderá, ainda, vetar total ou parcialmente no prazo de 15 dias úteis.
14) Publicação no Diário Oficial da União. Somente quando complentar a VACATIO LEGIS (período que decorre entre o dia da publicação de uma lei e o dia em que ela entra em vigor) é que a lei entrará em vigor (no caso da Ficha Limpa, entrará em vigor na data da sua publicação).

Então, teve tudo isso para o Projeto de Lei ser aprovado. Falta agora só a fase 13, que o Lula tem 15 dias ÚTEIS para vetar ou sancionar a lei.
Até que o projeto foi para a pauta rápido demais, afinal eles demoram uma semana para fazer quase todos os itens acima.. Tudo é tão demorado nos Três Poderes, por que o Ficha Limpa foi rápido para a pauta?
Para que o Ficha Limpa fosse aprovado e fosse dada uma resposta à sociedade, o plenário concordou também com um remédio constitucional, chamado "inversão de pauta" para antecipar a votação da proposta. Simples: os últimos projetos serão os primeiros e os primeiros projetos serão os últimos... No caso, o Ficha Limpa era o último, então...

Agora o papo é outro: O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), entrou com um questionamento TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sobre a validade da lei já para as eleições deste ano. Até com certa razão, pois o artigo 16 da Constituição Federal tem a seguinte redação:
"Art. 16. A lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicação, não se aplicando à eleição que ocorra até um ano da data de sua vigência."
Portanto, só para 2012 o Ficha Limpa entra em ação...


Simples assim.

8 de maio de 2010

Por que escolhi Direito?

Foi essa a pergunta que me fiz há um ano. Por que Direito? O que motiva uma pessoa a fazer um curso como Direito, tão tradicional, mas ao mesmo tempo taxado como complexo, difícil, para pessoas que gostam de ler e escrever apenas? Na busca desse porque, me questionei diversas vezes antes de prestar o vestibular se era realmente isso que eu queria, se conseguiria ser um bom bacharel, entre outras inúmeras dúvidas de um adolescente pensando em seu futuro. O tempo passou, eu entrei na faculdade, e hoje, mesmo após somente um ano de curso, acho que encontrei respostas para as minhas dúvidas cruéis de ensino médio.

Bom, o curso de Direito, ou como diziam os antigos, curso de Advocacia, não se resume tão somente á leis e posturas jurídicas. O curso de Direito, é um instrumento de pacificação da sociedade. Sim, pacificação. É só olharmos ao nosso redor e vermos como a maioria de nossos conflitos, leia-se aqui qualquer tipo de conflito, é resolvido com a ajuda do Direito. Um cidadão que não paga seus impostos, por exemplo, será penalizado com a ajuda do Direito, que regulamenta normas cerceadoras para tal ato. Atos corriqueiros, situações diversas, em tudo, absolutamente tudo, o Direito está presente. Vendo isso, essa onipresença do Direito na sociedade, pude ver como resolver conflitos, pacificar, seja lá qual seja a expressão mais correta, é uma coisa totalmente apaixonante com a medida que o tempo passa. Porque na verdade, o bacharel em Direito torna-se a priori um advogado, um representante, defensor de um direito alheio. E por ser assim, um modo de defender a violação de algo que pertence a alguém, o Direito torna-se apaixonante, algo gostoso de aprender e aplicar.

Partindo do pressuposto que muitos estudantes de Direito fizeram as mesmas perguntas que eu, e hoje têm as mesmas respostas, creio que de fato o Direito é fundamental para uma sociedade, assim como outras ciências, só que temos como diferencial o fato de organizar, estruturar e “praticar” uma sociedade, visando o bem comum, algo que as outras ciências não possuem, pois só o Direito consegue se meter nesse meio. Dessa forma, todos aqueles que estudam Direito se sentem atores importantes dessa eterna pacificação de conflitos. Está aí uma boa nota a se fazer: muitos, muitos mesmo, exageram nesse pensamento de ser importante para a sociedade e acabam indo para o caminho quase sem volta da arrogância. Essa é uma visão que muitos têm sobre os aplicadores do Direito, que de fato é verdade para aqueles que não possuem a humildade suficiente para trabalhar nesse ramo. Mas voltando aos seres racionais do Direito, aqueles que sabem da sua importância e não abusam dela, esses se apaixonam por saber que são eles que mexem com as vontades contrárias das partes, que são eles os responsáveis por acordarem tais vontades, ou defende-las até a morte. É aí que está nosso sentimento, a responsabilidade por algo que não é nosso, mas acaba sendo: o DIREITO. Nessa árdua missão de defender e lutar por algo que não nos pertence, está a competência de cada um.

Muitos vão bem, outros nem tanto.

Mas falando daquela paixão que começamos o texto, é algo simplesmente marcante. Não estudamos apenas leis, como já disse. Estudamos comportamentos, interpretações, raciocínios, doutrinas, vidas, sociedades, pessoas. Estudamos intensamente o mundo que rodeia a Lei do que esta propriamente dita.

Após meu primeiro ano de faculdade, vesti a camisa dessa missão. Mexer não só com processos, litígios, mas defender algo que ninguém, absolutamente ninguém pode tirar de nós: o NOSSO direito. Quem faz Direito se apaixona, se reveste de uma força maior para assumir a responsabilidade que o cargo nos traz. Foi isso que me rumou para decidir ser um bacharel em Direito.

Enfim, faço Direito porque gosto, porque amo, porque me dedico. Porque Direito é a minha praia e de muitos apaixonados em garantir uma sociedade melhor. Quando, e se esse amor por ser defensor de alguém ou de algo terminar, minha missão estará completa…

27 de abril de 2010

Conselho de amigo

Certo dia li, não sei onde, uma recomendação médica de escovar os dentes três vezes por dia e fazer sexo duas vezes por semana. Mas e por que não o contrário?
Estou sendo xingado, só porque eu disse que o Serra vai perder para a Dilma nas eleições. Acham que eu sou louco. Pode ser. Não entendo de política, eu entendo é de mulher. Deixa essa turma me xingar, eu não vou ter um infarto por causa disso. Eu fico com a Juliana Paes e eles ficam com a Dilma Rousseaf. Essa coisa de infarto me lembra algumas sugestões para quem quer ter um infarto feliz. Eis que são:

Cuide do seu trabalho antes de tudo, as necessidades pessoais e familiares são secundárias.
Trabalhe ao sábado o dia inteiro e, se puder, também aos domingos! Churrasco? Nem pensar!
Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa!
Trabalhe até tarde.
Procure fazer parte de todas comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para seminar os encontros, reuniões, simpósios.
Não se dê ao luxo um café da manhã ou uma refeição tranquila... Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes.
Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola, jogando tenis, afinal isso é besteira. Tempo é dinheiro!
Ah, nunca tire férias. Você não precisa disso.Lembre-se que você é de ferro e ferro enferruja.
Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se não há nada de errado.
Delegar é pura bobagem, é tudo com você mesmo, afinal você é insubstituível.
Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego está faltando, surge aquela dor de estômago, a cabeça não está bem... Simples! Tome logo estimulantes (Lexotan, energéticos) - eles vão te deixar "tinindo"!
Se tiver dificuldade em dormir, não perca mais tempo: tome calmantes e sedativos para todos tipos - agem rápido e são baratos.
E por último e mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música, sair com a namorada, refletir sobre a vida... Não! Isso é para crédulos e idiotas. Repita sempre para si: "eu não perco tempo com bobagens" e desfrute o pouco tempo que ainda lhe resta.

16 de abril de 2010

E se...

Você conhece o receio de previsões ruins? O famoso " E se..."

E se o oceano incendiar?
E se cair neve no sertão?
E se tiver bife no jantar?
E se o celular funcionar?
E se o Pão de Açúcar desmanchar?
E se o Serra puder mais?
E se o morro desabar?
E se à meia noite o sol raiar?
E se o radar multar?
E se o Obama der uma de machão?
E se o Arruda não quiser?
E se ela sair na Playboy?
E se eu convidá-la pra sair?
E se ela ficar?
E se eu entregar a ela meu coração?
E se ela gostar de mim?
E se a Jimenez estudar?
E se o dólar subir?
E se a inflação aumentar?
E se o governo punir?
E se o Meirelles desistir?
E se a polícia prender?
E se o padre confessar?
E se o deputado escapar?
E se o Lula disser que não sabia?
E se tudo der em pizza?
E se a bispa canonizar?
E se o panetone voltar?
E se o aposentado morrer?
E se a Marta ganhar?
E se o MST invadir?
E se o Aécio repensar?
E se Dunga bater o pé?
E se eu disser que o mundo acaba em 2012?
Bom, aí vamos começar tudo de novo. A gente devolve o Brasil para os índios e funda outro Brasil.