12 de outubro de 2009

Tempos de Tolerância Zero

Nós estamos vivendo no tempo da Tolerância Zero. Numa escola do interior de São Paulo, um menino gago de 9 anos é agredido por 5 colegas, todos com idade abaixo de 12 anos, a ponto dele parar no hospital. Um pouco mais perto de mim, uma moça no supermercado se queixa do número de caixas abertos. Eu também me irrito, eu também estou atrasado, também tenho compromissos e obrigações. Daí a moça me diz: Aquela fila é pra velho, a outra é pra gestante. E pros humanos, como nós, sobra o quê? Sobra só essa. É um absurdo isso, você não acha?
Mas a qual absurdo ela se refere? O mundo é desigual. Há mendigos e carrões, há mulheres com filhos no colo e com filhos no útero. Há também aquelas que abortam os filhos e não cuidam deles como mãe. Há “velhos” que furam as filas e há “velhos” que esperam pacientemente nas filas. Há também os velhos que se aproveitam das filas para fazer amigos. Há os meninos aprendizes de marginais e os meninos gagos. Há os presidentes de nações que negam o holocausto e os que defendem a delação dos imigrantes e os que se envergonham de seu passado nazista. Tudo isso faz parte desse mundo desigual, um mundo que caminha para um estado de cegueira, onde o difícil, ao que parece, é enxergar paz com quem se identificar.

1 comentários:

Jamylle Carvalho disse...

Oi Lucas, já tô te seguindo também.
Espero que vc participe do blogueando! ;)
Bjim :*

Postar um comentário