31 de outubro de 2010

Tá Reclamando de que?

Em pleno dia de votação p/ segundo turno, me reservo a postar o seguinte:

Tá Reclamando de que?

Tá Reclamando do Lula? do Serra? da Dilma? do Arrruda? do Sarney? do Collor? Do Renan? do Palocci? do Delubio? Da Roseanne Sarney? Dos politicos distritais de Brasilia? do Jucá? do Kassab? dos mais 300 picaretas do Congresso?



Brasileiro Reclama De Quê?

O Brasileiro é assim:

1. - Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.

2. - Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.

3. - Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.

4. - Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, e até dentadura.

5. - Fala no celular enquanto dirige.

6. - Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento.

7. - Para em filas duplas, triplas em frente às escolas.

8. - Viola a lei do silêncio.

9. - Dirige após consumir bebida alcoólica.

10. - Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas
desculpas.

11. - Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao
trabalho.

12. - Faz " gato " de luz, de água e de tv a cabo.

13. - Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado,
muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.

14. - Compra recibo para abater na declaração do imposto de
renda para pagar menos imposto.

15. - Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10
pede nota fiscal de 20.

16. - Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.

17. - Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se
fosse pouco rodado.

18. - Compra produtos pirata com a plena consciência de que são
pirata.

19. - Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.

20. - Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da
roleta do ônibus, sem pagar passagem.

21. - Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.

22. - Freqüenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho.

23. - Leva das empresas onde trabalha, pequenos objetos como
clipes, envelopes, canetas, lápis.... como se isso não fosse roubo.

24. - Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que
recebe das empresas onde trabalha.

25. - Falsifica tudo, tudo mesmo... só não falsifica aquilo que
ainda não foi inventado.

26. - Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o
fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.

27. - Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes
não devolve.

E quer que os políticos sejam honestos...

Esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo ou não?

"Fala-se tanto da necessidade deixar um planeta melhor para os nossos filhos e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores (educados, honestos, dignos, éticos, responsáveis) para o nosso planeta, através dos nossos exemplos..."

Brasileiro reclama de quê, afinal?

7 de setembro de 2010

Quando você será brasileiro

Se você puder conservar seu bom senso e a calma, um Brasil todo aderirá para que o errado seja você.
Se você puder crer com toda a força d'alma, quando ninguém já acredita em ninguém.
Se diante da intolerância e da corrupção, você não puder suportar tamanho calvário.
Se você conseguir ser indiferente em troca aos que lhe dão rancor.
Se você puder esperar sem cansar a esperança, sonhar, mas conservar-se acima dos seus sonhos.
Se você puder encarar a fé de um dia, prender ladrões no erário e policiais canalhas e, ainda sim, resistir à raiva ou a vergonha de tantas bandalhas, onde escândalos não tiram políticos da eleição.
Se você puder encarar os impostores da República, que se contam aos montes.
Se, constrangido com o norte esquecido, você puder conviver com os reis do pedaço, onde só vale quem tem e conservar a humildade e a ironia de "quem não deve não teme", mas teme começar a dever.
Se você puder arriscar todos seus haveres num voto para presidente, que estimule sua crença em dignidade, quando presidentes mentem, apedrejam e se tornam amigos de colegas inocentes.
Se você puder renovar o esforço a pulso firme e defender o ficha limpa e, choques de ordem;
Se, vivendo entre lobos famintos e políticos analfabetos, compreender a desigualdade que envergonha e humilha e conservar sua independência e, decidir entre o bom e o duvidoso, então o país inteiro será seu!
E, feito isto, o novo irá iluminar a sua caminhada na determinação de que novos anos estão por vir.
Sem medo, alegre-se, pois então com certeza você será um brasileiro.
Grite sua independência ou que se cumpra a sina da morte gritada por D. Pedro!

Feliz 07 de Setembro, feriado da Independência do Brasil.

23 de junho de 2010

Uma breve e superficial análise do governo Lula

Lula, que não entende nada de sociologia, levou32 milhões de miseráveis e pobres à condição de consumidores; que também não entende de economia; pagou as contas de FHC, zerou a dívida com o FMI e ainda empresta algum aos ricos. Lula, o analfabeto, que não entende de educação, criou mais escolas e universidades que seus antecessores juntos (14 universidades públicas e estendeu mais de 40 campi) e ainda criou o PROUNI, que leva o filho do pobre à universidade (meio milhão de bolsas para pobres em escolas particulares).

Lula, que não entende nada de finanças nem de contas públicas, elevou o salário mínimo de 64 para mais de 291 dólares (valores de Janeiro de 2010) e não quebrou a previdência, como queria FHC. Lula, que não entende de psicologia, levantou o moral da nação e disse que o Brasil está melhor que o mundo. Embora o PIG – Partido da Imprensa Golpista, que entende de tudo, diga que não.

Lula, que não entende nada de Engenharia, nem de mecânica, mecatrônica, nem de nada, reabilitou o Proálcool, acreditou no biodiesel e levou o país à liderança mundial de combustíveis renováveis (eu disse renováveis, e não fósseis) – maior programa de energia alternativa ao petróleo do planeta. Lula, que não entende nada de política, mudou os paradigmas mundiais e colocou o Brasil na liderança dos países emergentes, passou a ser respeitado e enterrou o G-8, criando assim o G-20.

Lula, que não é conciliador e nem entende de política externa, foi um sindicalista! Mandou às favas a ALCA, olhou para os parceiros do sul, especialmente os vizinhos aqui da América Latina, onde exerce liderança absoluta sem ser imperialista. Tem fácil trânsito junto a Chaves, Fidel, Obama, Evo, etc. Bobo que é, cedeu a tudo e a todos.

Lula, que não entende de mulher nem de negro, colocou o primeiro negro no Supremo (desmoralizado por brancos), uma mulher cargo de primeira ministra-chefe da Casa Civil, e que pode, inclusive, fazê-la sua sucessora. Lula, que não entende de etiqueta, sentou ao lado da rainha (a convite dela) e afrontou a nossa fidalguia branca de lentes azuis.

Lula, que não entende de desenvolvimento, nunca ouviu falar em Keynes, criou o PAC; antes mesmo que o mundo inteiro dissesse que é hora de o Estado investir; hoje o PAC é um amortecedor da crise. Lula, que não entende de crise, mandou baixar o IPI e levou a indústria automobilística a bater recorde no trimestre (como também na linha branca de eletrodomésticos).

Lula, que não entende português nem outra língua, tem influência entre os líderes mundiais; é respeitado e citado entre as pessoas mais poderosas e influentes do mundo atual (o melhor e mais influente do mundo, segundo Le Monde, Times, News Week, Financial Times e outros).

Lula, que não entende nada de sindicato, pois era apenas um agitador, é influente perante o presidente da AFL-CIO (American Federation Labor-Central Industrial Congress –Congresso Central de Trabalhadores das Indústrias dos Estados Unidos, e entra na Casa Branca com credencial de negociador, tendo fácil acesso ao Presidente.

Lula, que não entende nada de geografia, pois não sabe interpretar um mapa, é autor da maior mudança geopolítica das Américas na história.

Lula, que não entende nada de diplomacia internacional, pois nunca estará preparado, age com sabedoria em todas as frentes e se torna interlocutor universal.

Lula, que não entende nada de história, pois é apenas um locutor de bravatas, faz história e será lembrado por um grande legado dentro e fora do Brasil.
Lula, que não entende nada de conflitos armados nem de guerra, pois é um pacifista ingênuo, já é cotado pelos palestinos para dialogar com Israel e a lançar-se a uma vaga no Conselho da ONU.

Enfim, se Lula é tão ruim assim, por que ninguém fez tudo isso antes?

(Créditos a Pedro Lima).

20 de maio de 2010

Considerações sobre o Ficha Limpa

Considerações após assistir em plena tarde de quarta-feira, ao vivo pela TV Senado, à votação do Projeto Ficha Limpa pelo Senado:

Primeiro, vamos explicar como um Projeto de Lei se transforma em lei:
É bem simples, siga o raciocínio para não se perder:

FASE DA CÂMARA (casa iniciadora)
1) O projeto é apresentando em Sessão Plenária;
2) Pela numeração, é despachado às Comissões competentes;
3) Haverão 40 sessões (tem-se um prazo de 5 sessões para o Projeto de Lei receber emendas.. vms imaginar que o projeto de lei não tem emendas)
4) É designado um relator
5)Se não houver emendas, o Projeto de Lei estará pronto para inclusão na pauta de Reunião da Comissão de Constituição de Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados.
6) Na Comissão: Discussão e votação do projeto e parecer do relator
7) Projeto de Lei Aprovado: Prazo para interposição de recurso: 5 sessões. (vms imaginar que não tivemos recurso)
8) A comissão elabora e vota a redação final.
9) Projeto de lei aprovado pela Câmara dos Deputados é encaminhado ao Senado Federal (Congresso Nacional = Câmara dos Deputados + Senado Federal)

FASE DO SENADO (casa revisora)
10) Leitura em Plenário. Recebe a sigla PLC (Projeto de Lei Complementar) e novo número despachado à Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal.
11) Comissão: Segue tramitação, exceto os prazos de emendas e será apreciado pelo Plenário. Discussão e votação, turno único.
12) Projeto aprovado sem alterações. (Se for aprovado com alterações, o Projeto retorna à Câmara dos Deputados, que irá apreciar as mudanças, despachar às Comissões, designar relator, dar parecer favorável ou contrário...)
13)Encaminhado à sanção do Presidente da República, que poderá, ainda, vetar total ou parcialmente no prazo de 15 dias úteis.
14) Publicação no Diário Oficial da União. Somente quando complentar a VACATIO LEGIS (período que decorre entre o dia da publicação de uma lei e o dia em que ela entra em vigor) é que a lei entrará em vigor (no caso da Ficha Limpa, entrará em vigor na data da sua publicação).

Então, teve tudo isso para o Projeto de Lei ser aprovado. Falta agora só a fase 13, que o Lula tem 15 dias ÚTEIS para vetar ou sancionar a lei.
Até que o projeto foi para a pauta rápido demais, afinal eles demoram uma semana para fazer quase todos os itens acima.. Tudo é tão demorado nos Três Poderes, por que o Ficha Limpa foi rápido para a pauta?
Para que o Ficha Limpa fosse aprovado e fosse dada uma resposta à sociedade, o plenário concordou também com um remédio constitucional, chamado "inversão de pauta" para antecipar a votação da proposta. Simples: os últimos projetos serão os primeiros e os primeiros projetos serão os últimos... No caso, o Ficha Limpa era o último, então...

Agora o papo é outro: O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), entrou com um questionamento TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sobre a validade da lei já para as eleições deste ano. Até com certa razão, pois o artigo 16 da Constituição Federal tem a seguinte redação:
"Art. 16. A lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicação, não se aplicando à eleição que ocorra até um ano da data de sua vigência."
Portanto, só para 2012 o Ficha Limpa entra em ação...


Simples assim.

8 de maio de 2010

Por que escolhi Direito?

Foi essa a pergunta que me fiz há um ano. Por que Direito? O que motiva uma pessoa a fazer um curso como Direito, tão tradicional, mas ao mesmo tempo taxado como complexo, difícil, para pessoas que gostam de ler e escrever apenas? Na busca desse porque, me questionei diversas vezes antes de prestar o vestibular se era realmente isso que eu queria, se conseguiria ser um bom bacharel, entre outras inúmeras dúvidas de um adolescente pensando em seu futuro. O tempo passou, eu entrei na faculdade, e hoje, mesmo após somente um ano de curso, acho que encontrei respostas para as minhas dúvidas cruéis de ensino médio.

Bom, o curso de Direito, ou como diziam os antigos, curso de Advocacia, não se resume tão somente á leis e posturas jurídicas. O curso de Direito, é um instrumento de pacificação da sociedade. Sim, pacificação. É só olharmos ao nosso redor e vermos como a maioria de nossos conflitos, leia-se aqui qualquer tipo de conflito, é resolvido com a ajuda do Direito. Um cidadão que não paga seus impostos, por exemplo, será penalizado com a ajuda do Direito, que regulamenta normas cerceadoras para tal ato. Atos corriqueiros, situações diversas, em tudo, absolutamente tudo, o Direito está presente. Vendo isso, essa onipresença do Direito na sociedade, pude ver como resolver conflitos, pacificar, seja lá qual seja a expressão mais correta, é uma coisa totalmente apaixonante com a medida que o tempo passa. Porque na verdade, o bacharel em Direito torna-se a priori um advogado, um representante, defensor de um direito alheio. E por ser assim, um modo de defender a violação de algo que pertence a alguém, o Direito torna-se apaixonante, algo gostoso de aprender e aplicar.

Partindo do pressuposto que muitos estudantes de Direito fizeram as mesmas perguntas que eu, e hoje têm as mesmas respostas, creio que de fato o Direito é fundamental para uma sociedade, assim como outras ciências, só que temos como diferencial o fato de organizar, estruturar e “praticar” uma sociedade, visando o bem comum, algo que as outras ciências não possuem, pois só o Direito consegue se meter nesse meio. Dessa forma, todos aqueles que estudam Direito se sentem atores importantes dessa eterna pacificação de conflitos. Está aí uma boa nota a se fazer: muitos, muitos mesmo, exageram nesse pensamento de ser importante para a sociedade e acabam indo para o caminho quase sem volta da arrogância. Essa é uma visão que muitos têm sobre os aplicadores do Direito, que de fato é verdade para aqueles que não possuem a humildade suficiente para trabalhar nesse ramo. Mas voltando aos seres racionais do Direito, aqueles que sabem da sua importância e não abusam dela, esses se apaixonam por saber que são eles que mexem com as vontades contrárias das partes, que são eles os responsáveis por acordarem tais vontades, ou defende-las até a morte. É aí que está nosso sentimento, a responsabilidade por algo que não é nosso, mas acaba sendo: o DIREITO. Nessa árdua missão de defender e lutar por algo que não nos pertence, está a competência de cada um.

Muitos vão bem, outros nem tanto.

Mas falando daquela paixão que começamos o texto, é algo simplesmente marcante. Não estudamos apenas leis, como já disse. Estudamos comportamentos, interpretações, raciocínios, doutrinas, vidas, sociedades, pessoas. Estudamos intensamente o mundo que rodeia a Lei do que esta propriamente dita.

Após meu primeiro ano de faculdade, vesti a camisa dessa missão. Mexer não só com processos, litígios, mas defender algo que ninguém, absolutamente ninguém pode tirar de nós: o NOSSO direito. Quem faz Direito se apaixona, se reveste de uma força maior para assumir a responsabilidade que o cargo nos traz. Foi isso que me rumou para decidir ser um bacharel em Direito.

Enfim, faço Direito porque gosto, porque amo, porque me dedico. Porque Direito é a minha praia e de muitos apaixonados em garantir uma sociedade melhor. Quando, e se esse amor por ser defensor de alguém ou de algo terminar, minha missão estará completa…

27 de abril de 2010

Conselho de amigo

Certo dia li, não sei onde, uma recomendação médica de escovar os dentes três vezes por dia e fazer sexo duas vezes por semana. Mas e por que não o contrário?
Estou sendo xingado, só porque eu disse que o Serra vai perder para a Dilma nas eleições. Acham que eu sou louco. Pode ser. Não entendo de política, eu entendo é de mulher. Deixa essa turma me xingar, eu não vou ter um infarto por causa disso. Eu fico com a Juliana Paes e eles ficam com a Dilma Rousseaf. Essa coisa de infarto me lembra algumas sugestões para quem quer ter um infarto feliz. Eis que são:

Cuide do seu trabalho antes de tudo, as necessidades pessoais e familiares são secundárias.
Trabalhe ao sábado o dia inteiro e, se puder, também aos domingos! Churrasco? Nem pensar!
Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa!
Trabalhe até tarde.
Procure fazer parte de todas comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para seminar os encontros, reuniões, simpósios.
Não se dê ao luxo um café da manhã ou uma refeição tranquila... Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes.
Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola, jogando tenis, afinal isso é besteira. Tempo é dinheiro!
Ah, nunca tire férias. Você não precisa disso.Lembre-se que você é de ferro e ferro enferruja.
Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se não há nada de errado.
Delegar é pura bobagem, é tudo com você mesmo, afinal você é insubstituível.
Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego está faltando, surge aquela dor de estômago, a cabeça não está bem... Simples! Tome logo estimulantes (Lexotan, energéticos) - eles vão te deixar "tinindo"!
Se tiver dificuldade em dormir, não perca mais tempo: tome calmantes e sedativos para todos tipos - agem rápido e são baratos.
E por último e mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música, sair com a namorada, refletir sobre a vida... Não! Isso é para crédulos e idiotas. Repita sempre para si: "eu não perco tempo com bobagens" e desfrute o pouco tempo que ainda lhe resta.

16 de abril de 2010

E se...

Você conhece o receio de previsões ruins? O famoso " E se..."

E se o oceano incendiar?
E se cair neve no sertão?
E se tiver bife no jantar?
E se o celular funcionar?
E se o Pão de Açúcar desmanchar?
E se o Serra puder mais?
E se o morro desabar?
E se à meia noite o sol raiar?
E se o radar multar?
E se o Obama der uma de machão?
E se o Arruda não quiser?
E se ela sair na Playboy?
E se eu convidá-la pra sair?
E se ela ficar?
E se eu entregar a ela meu coração?
E se ela gostar de mim?
E se a Jimenez estudar?
E se o dólar subir?
E se a inflação aumentar?
E se o governo punir?
E se o Meirelles desistir?
E se a polícia prender?
E se o padre confessar?
E se o deputado escapar?
E se o Lula disser que não sabia?
E se tudo der em pizza?
E se a bispa canonizar?
E se o panetone voltar?
E se o aposentado morrer?
E se a Marta ganhar?
E se o MST invadir?
E se o Aécio repensar?
E se Dunga bater o pé?
E se eu disser que o mundo acaba em 2012?
Bom, aí vamos começar tudo de novo. A gente devolve o Brasil para os índios e funda outro Brasil.

11 de março de 2010

Gosto de gente amiga, que nos quer, apesar de nada.

A verdade é que existe hoje uma profunda irritação pelo excessivo uso do celular mal educado. O celular que se fala aos berros nos restaurantes... Ai que saudade daqueles tempos em que era tranquilo andar nas ruas à noite... Tenho saudades mesmo não tendo vivido nesse tempo... Não havia motoboy para assustá-lo no trânsito infernal, polícia era polícia e bandido era bandido... Bom, a Justiça era cega, hoje usa lente de contato. A buzina era um recurso para evitar acidentes, as famílias podiam ir sem riscos assistir a uma partida nos estádios de futebol. Hoje as torcidas se agridem e matam. Ninguém falava de silicone, botox, inundações. Os apartamentos construídos para famílias de classe média tinham espaço para os móveis. O beijo era uma intimidade, não um espetáculo. Hoje tem gente pondo dinheiro nas meias e gente pedindo esmola nos faróis de trânsito usando frases como essa: " Pelo leite que você mamou nas tetas da sua mãe, me ajuda. Para que Deus te abençõe, me ajuda." Enfim, você já é um adulto? Se for, pare de reclamar, pare de buscar o impossível, pare de exigir perfeição de si mesmo, pare de querer encontrar lógica para tudo, pare de contabilizar escândalos e simplesmente divirta-se. E como se divertir? Simples. Basta que gostemos de gente que tenha tempo para sorrir, repartir ternura. É bom e faz bem que gostemos de gente que acolhe, orienta, aconselha, gente de coração desarmado, sem olhos, sem preconceitos idiotas, sem inveja dos mais inteligentes. Gostemos de gente que erra e reconhece, cai e se levanta, apanha e assimila os golpes. Gostemos de gente que se emociona com uma crônica simples em um blog, que ri, que chora e que manda aquele abraço quando menos se espera. Eu gosto muito de gente assim, gente amiga, que nos quer, apesar de nada e tenha sensação que é desse tipo de gente que Deus também gosta. E não se esqueça nunca. Dois velhos e conhecidos amigos são: um cão velho e dinheiro à vista.

26 de fevereiro de 2010

Hoje é sexta-feira

Hoje é sexta-feira.
E sexta-feira é dia de descobrir alamedas alternativas
Buscar expectativas novas.
E por isso mesmo esteja pronto para elas desligando o celular.
Esqueça a gravata
Não leia os editoriais
Não vá atrás do comentarista econômico
Que diz hoje o que vai acontecer amanhã
E amanhã explica com detalhes porque nada daquilo aconteceu ontem.
Prepare o dia para jantá-los
Antes que eles almocem você.
Sem esquecer que mais vale um contra-filé no prato do que um boi inteiro no açougue.
E se a bolsa estiver caindo
Reze para que ela caia com moderação.
Não dê bola para o congestionamento
Porque o trânsito tem razões que a própria razão desconhece.
Hoje é dia sim para se gostar de gente como a gente.
E nunca chame de honesto um homem que nunca teve a oportunidade de roubar.
Não peça a Deus que lhe dê, mas que o coloque onde haja.
Se você só sabe fazer feijão com arroz, tente juntar um ovo de vez em quando.
Pense sempre grande... Quem já ouviu falar no Alexandre, o Médio?
Repare que somos fãs de música
Gostamos de esportes
Somos apaixonados pela paixão.
Se você não é adepto da musculação, seja mais madrugada.
E não faz mal se o dia comece e amanheça devagar
As flores não têm pressa, nem os frutos.
Sabem que a vagareza dos minutos adoça a primavera que está chegando.
E por isso não faz mal que o dia vença à noite
O importante é trazer os olhos enxutos e a intenção de madrugar.
Meu Deus, fui eu quem escrevi esse poema?
E como hoje é sexta-feira
Você não deve xingar a mãe dos outros
A menos que tenham xingado a sua.
Seja hoje um amante à moda antiga
Mande flores
Faça uma declaração de amor
Abra a porta do carro para ela.
Não porque o carro seja novo, mas porque ela continua abusadamente nova.
Por fim, digo que só acredito naquilo que posso tocar.
E por isso eu não acredito na Juliana Paes.
Have a nice weekend =)

24 de fevereiro de 2010

Sobre o livro de Adolf Hitler : Minha luta.

Confesso que parei de ler o livro. É um livro maldito. E creio que os historiadores dirão a mesma coisa que pensei. Este livro foi transformado em best-seller obrigatório e quase numa bíblia quando os nazistas chegaram ao poder. Este livro infame é por todos os títulos um manual explícito do Nazismo. O ódio aos Judeus e à Democracia estão bem nítidos nesse livro. Eu, por ser uma pessoa civilizada descarto qualquer interesse por essa leitura de baixo tom, que influencia e muito o leitor despreparado.
Se o livro está banido da Alemanha desde o final da Segunda Guerra, por que eu que devo trazê-lo de volta? Aliás, posso até imaginar que o único local onde esse livro vergonhoso seria reeditado, com capa luxuosa e escrito em ouro, seria no Irã, onde Ahmadinejad nega o holocausto e propõe a extinção de Israel. Este livro com toda certeza seria a reedição do terror, da ignorãncia, da mentira e da infâmia.
Como negar o brutal genocídio cometido pelo regime nazista?
Por tudo isso, importante é não esquecer, recordar para não repetir, relembrar para purificar a memória e reconciliar mentes e corações:


Lei 7716/89 Art.20 § 1º Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo. (Redação dada pela Lei nº 9.459, de 15/05/97) Pena: reclusão de dois a cinco anos e multa."

16 de fevereiro de 2010

Será que você é uma pessoa paciente?

O trânsito de São Paulo tem razões que a própria razão desconhece. E diante deste relato do congestionamento nosso de cada dia, lanço uma pergunta: Será que você é uma pessoa paciente? Pensei... Se eu pudesse ir à farmácia comprar tabletes de paciência, tudo ficaria mais fácil. No carro ao lado, ouço palavrões e os xingamentos atingem toda a dinastia de certos políticos. Sem paciência, os filhos atrapalham, os idosos incomodam, a voz da vizinha é um tormento, o grito do chefe é demais para sua cabeça, a esposa virou uma chata; o marido, uma mala sem alça; a velha amiga, uma alça sem mala; o emprego, uma tortura; a escola, uma chatice. Até mesmo o Internet Banking demora a dar o saldo da conta. Pobres de nós, meninos e meninas sem paciência, sem tempo para a vida, sem tempo para Deus. A paciência está em falta no mercado e, pelo jeito, a paciência sintética dos calmantes está cada vez mais em alta. Pergunte para alguém, reconhecidamente ansioso, onde é que ele quer chegar, qual é a finalidade em sua vida. E surpreenda-se com a falta de metas, objetivos. E você também, leitor deste blog, evite o trânsito abominável. Até onde você quer chegar? Sair correndo tanto para quê? Por quem? Seu coração vai aguentar? Se você enfartar hoje, o mundo vai parar, a mega-sena deixará de ser sorteada? A empresa onde você trabalha vai acabar? Se você leu até aqui, respire fundo, acalme-se. O mundo está apenas na sua primeira volta e, com certeza, no final do dia vai completar o giro ao redor do sol com ou sem a sua paciência.

Cuidado com a fúria de um homem paciente e tente não perder a paciência.

Seja feliz.

22 de janeiro de 2010

Em 2010, mude.

Mude as coisas, os hábitos, os amores. mude. Mas comece devagar, porque direção é mais importante que a velocidade. Sente-se em outra cadeira, mude de mesa, procure andar pelo outro lado da rua, depois mude de caminho, ande por outras ruas, tire uma tarde inteira para dar uma volta no Ibirapuera, abra e feche as gavetas com a mão esquerda, fuja da televisão - isso não é mais novidade, durma mais tarde, aprenda uma palavra nova por dia, corrija a postura, experimente novos temperos, novas caipirinhas (como a de tangerina), busque novos amigos, tente novos amores, não ligue para a idade, apaixone-se por uma garota de 18, tome seu café e coma seu pão com manteiga em outra padaria, prefira outro creme dental, quebre seu despertador, vá a outros cinemas, visite meu blog, pense seriamente em mudar de emprego, leia mais, informe-se mais, seja criativo, tente gostar de sons novos, mude de penteado, veja tudo com outro olhar, ande de galocha - de repente chove, coma um sanduiche de pernil e um pastel de bacalhau no mercadão. Porém o mais importante de tudo é a mudança. A salvação é pelo risco, sem o qual a vida não vale a pena. Mude e seja feliz.

11 de janeiro de 2010

Avatar, Avatar, Avatar!!

Ao voltar de um fim de semana diferente, o papo ficou mesmo na análise do filme Avatar, que assisti numa sessão às 22:30h de domingo.

Avatar é um bom filme? É. Deve ser visto? Sim. É o melhor filme do ano? Não. Mas é deslumbrante no seu visual, com efeitos especiais de arrepiar um frade, com 400 milhões de dólares gastos numa produção “titânica”. Só para lembrar que o diretor de Avatar (James Cameron) é o mesmo da tragédia “Titanic”, com bilheterias anormais.

Vai ganhar o Oscar de melhor filme? Provavelmente não. Mas as estatuetas em Hollywood já estão preparadas para os efeitos especiais, técnicas inovadoras do cinema, figurino, roteiros e muitos etc.

Você que ainda não viu, prepare-se.

Avatar é um mundo alienígena de James Cameron, você se enamora de sua floresta, cada planta, cada árvore parecem verdadeiramente brotadas de uma natureza de outro mundo. E esse outro mundo chama-se Pandora. E no ano de 2154, descobre-se que existe nesse planeta soberbas riquezas minerais que causam inveja a um grupo estrangeiro que invade o território e tenta destruir o povo da Na'vi, a raça inteligente do lugar, organizado de uma sociedade que parece uma amálgama de todas as grandes civilizações indígenas da Terra.

E quem é o herói da história? Chama-se Jack Suly, um fuzileiro naval paraplégico. E essa condição me desperta curiosidade em saber se de fato o ator na vida real é paraplégico ou não, pois suas cenas em que tenta se locomover são espantosamente dramáticas e perfeitas.

Em Avatar, Jack, ao receber a missão de se infiltrar em Pandora, tem seu corpo geneticamente mudado com seu DNA e o dos nativos; instantes de perplexidade na tela. Enfim, vá ver Jack Suly morder uma fruta típica de Pandora e apaixonar-se pela nativa Vi Neytiri. O amor não muda, seja lá em que planeta for.

Vamos ter Avatar 2? Pelo andar da bilheteria em todo mundo, sim.

Vá ver Avatar. O que dá pra dizer imediatamente após sair da sessão é: o próximo filme 3-D que eu for assistir, o diretor terá de esforçar-se e muito para igualar a experiência de Avatar...