11 de janeiro de 2010

Avatar, Avatar, Avatar!!

Ao voltar de um fim de semana diferente, o papo ficou mesmo na análise do filme Avatar, que assisti numa sessão às 22:30h de domingo.

Avatar é um bom filme? É. Deve ser visto? Sim. É o melhor filme do ano? Não. Mas é deslumbrante no seu visual, com efeitos especiais de arrepiar um frade, com 400 milhões de dólares gastos numa produção “titânica”. Só para lembrar que o diretor de Avatar (James Cameron) é o mesmo da tragédia “Titanic”, com bilheterias anormais.

Vai ganhar o Oscar de melhor filme? Provavelmente não. Mas as estatuetas em Hollywood já estão preparadas para os efeitos especiais, técnicas inovadoras do cinema, figurino, roteiros e muitos etc.

Você que ainda não viu, prepare-se.

Avatar é um mundo alienígena de James Cameron, você se enamora de sua floresta, cada planta, cada árvore parecem verdadeiramente brotadas de uma natureza de outro mundo. E esse outro mundo chama-se Pandora. E no ano de 2154, descobre-se que existe nesse planeta soberbas riquezas minerais que causam inveja a um grupo estrangeiro que invade o território e tenta destruir o povo da Na'vi, a raça inteligente do lugar, organizado de uma sociedade que parece uma amálgama de todas as grandes civilizações indígenas da Terra.

E quem é o herói da história? Chama-se Jack Suly, um fuzileiro naval paraplégico. E essa condição me desperta curiosidade em saber se de fato o ator na vida real é paraplégico ou não, pois suas cenas em que tenta se locomover são espantosamente dramáticas e perfeitas.

Em Avatar, Jack, ao receber a missão de se infiltrar em Pandora, tem seu corpo geneticamente mudado com seu DNA e o dos nativos; instantes de perplexidade na tela. Enfim, vá ver Jack Suly morder uma fruta típica de Pandora e apaixonar-se pela nativa Vi Neytiri. O amor não muda, seja lá em que planeta for.

Vamos ter Avatar 2? Pelo andar da bilheteria em todo mundo, sim.

Vá ver Avatar. O que dá pra dizer imediatamente após sair da sessão é: o próximo filme 3-D que eu for assistir, o diretor terá de esforçar-se e muito para igualar a experiência de Avatar...

0 comentários:

Postar um comentário