24 de fevereiro de 2010

Sobre o livro de Adolf Hitler : Minha luta.

Confesso que parei de ler o livro. É um livro maldito. E creio que os historiadores dirão a mesma coisa que pensei. Este livro foi transformado em best-seller obrigatório e quase numa bíblia quando os nazistas chegaram ao poder. Este livro infame é por todos os títulos um manual explícito do Nazismo. O ódio aos Judeus e à Democracia estão bem nítidos nesse livro. Eu, por ser uma pessoa civilizada descarto qualquer interesse por essa leitura de baixo tom, que influencia e muito o leitor despreparado.
Se o livro está banido da Alemanha desde o final da Segunda Guerra, por que eu que devo trazê-lo de volta? Aliás, posso até imaginar que o único local onde esse livro vergonhoso seria reeditado, com capa luxuosa e escrito em ouro, seria no Irã, onde Ahmadinejad nega o holocausto e propõe a extinção de Israel. Este livro com toda certeza seria a reedição do terror, da ignorãncia, da mentira e da infâmia.
Como negar o brutal genocídio cometido pelo regime nazista?
Por tudo isso, importante é não esquecer, recordar para não repetir, relembrar para purificar a memória e reconciliar mentes e corações:


Lei 7716/89 Art.20 § 1º Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo. (Redação dada pela Lei nº 9.459, de 15/05/97) Pena: reclusão de dois a cinco anos e multa."

0 comentários:

Postar um comentário