23 de junho de 2010

Uma breve e superficial análise do governo Lula

Lula, que não entende nada de sociologia, levou32 milhões de miseráveis e pobres à condição de consumidores; que também não entende de economia; pagou as contas de FHC, zerou a dívida com o FMI e ainda empresta algum aos ricos. Lula, o analfabeto, que não entende de educação, criou mais escolas e universidades que seus antecessores juntos (14 universidades públicas e estendeu mais de 40 campi) e ainda criou o PROUNI, que leva o filho do pobre à universidade (meio milhão de bolsas para pobres em escolas particulares).

Lula, que não entende nada de finanças nem de contas públicas, elevou o salário mínimo de 64 para mais de 291 dólares (valores de Janeiro de 2010) e não quebrou a previdência, como queria FHC. Lula, que não entende de psicologia, levantou o moral da nação e disse que o Brasil está melhor que o mundo. Embora o PIG – Partido da Imprensa Golpista, que entende de tudo, diga que não.

Lula, que não entende nada de Engenharia, nem de mecânica, mecatrônica, nem de nada, reabilitou o Proálcool, acreditou no biodiesel e levou o país à liderança mundial de combustíveis renováveis (eu disse renováveis, e não fósseis) – maior programa de energia alternativa ao petróleo do planeta. Lula, que não entende nada de política, mudou os paradigmas mundiais e colocou o Brasil na liderança dos países emergentes, passou a ser respeitado e enterrou o G-8, criando assim o G-20.

Lula, que não é conciliador e nem entende de política externa, foi um sindicalista! Mandou às favas a ALCA, olhou para os parceiros do sul, especialmente os vizinhos aqui da América Latina, onde exerce liderança absoluta sem ser imperialista. Tem fácil trânsito junto a Chaves, Fidel, Obama, Evo, etc. Bobo que é, cedeu a tudo e a todos.

Lula, que não entende de mulher nem de negro, colocou o primeiro negro no Supremo (desmoralizado por brancos), uma mulher cargo de primeira ministra-chefe da Casa Civil, e que pode, inclusive, fazê-la sua sucessora. Lula, que não entende de etiqueta, sentou ao lado da rainha (a convite dela) e afrontou a nossa fidalguia branca de lentes azuis.

Lula, que não entende de desenvolvimento, nunca ouviu falar em Keynes, criou o PAC; antes mesmo que o mundo inteiro dissesse que é hora de o Estado investir; hoje o PAC é um amortecedor da crise. Lula, que não entende de crise, mandou baixar o IPI e levou a indústria automobilística a bater recorde no trimestre (como também na linha branca de eletrodomésticos).

Lula, que não entende português nem outra língua, tem influência entre os líderes mundiais; é respeitado e citado entre as pessoas mais poderosas e influentes do mundo atual (o melhor e mais influente do mundo, segundo Le Monde, Times, News Week, Financial Times e outros).

Lula, que não entende nada de sindicato, pois era apenas um agitador, é influente perante o presidente da AFL-CIO (American Federation Labor-Central Industrial Congress –Congresso Central de Trabalhadores das Indústrias dos Estados Unidos, e entra na Casa Branca com credencial de negociador, tendo fácil acesso ao Presidente.

Lula, que não entende nada de geografia, pois não sabe interpretar um mapa, é autor da maior mudança geopolítica das Américas na história.

Lula, que não entende nada de diplomacia internacional, pois nunca estará preparado, age com sabedoria em todas as frentes e se torna interlocutor universal.

Lula, que não entende nada de história, pois é apenas um locutor de bravatas, faz história e será lembrado por um grande legado dentro e fora do Brasil.
Lula, que não entende nada de conflitos armados nem de guerra, pois é um pacifista ingênuo, já é cotado pelos palestinos para dialogar com Israel e a lançar-se a uma vaga no Conselho da ONU.

Enfim, se Lula é tão ruim assim, por que ninguém fez tudo isso antes?

(Créditos a Pedro Lima).